Scientia Generalis https://scientiageneralis.com.br/index.php/SG <h2><strong>Scientia Generalis</strong></h2> <p><strong>ISSN 2675-2999</strong></p> <p>A Scientia Generalis é um periódico de divulgação digital independente, que tem por objetivo prover discussão sobre estudos e pesquisas interdisciplinares em todas as áreas do conhecimento. Os editores acreditam que é necessário conhecimento abrangente das ciências para que haja um entendimento claro dos fatos. Assim, a Scientia Generalis está aberta para submissões originais com temática multidisciplinar.</p> <p>A Scientia Generalis tem como objetivo a divulgação gratuita (acesso aberto), sob a forma de artigos científicos, entrevistas, resenhas, traduções e ensaios, os resultados de pesquisas desenvolvidas, possibilitanto discussão entre os especialistas de todas as áreas do conhecimento.</p> <p>A revista salienta que todas as opiniões, idéias e conceitos emitidos nos artigos são de inteira responsabilidade de seu(s) autor(es). A revista ou quaisquer organismos editoriais vinculados à Scientia Generalis não se responsabilizam pelo conteúdo dos artigos.</p> <p>A Scientia Generalis é uma publicação em fluxo contínuo, de periodicidade anual e está constantemente recebendo artigos para análise e publicação.</p> <h4>A Scientia Generalis é totalmente de acesso aberto. <img src="http://scientiageneralis.com.br/public/site/images/agamen0n/OAlogo2.jpg" /></h4> <p>Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento, e permite às bibliotecas coletar, preservar e fornecer a seus leitores acesso ao material publicado na Web com o objetivo da preservação digital através dos sistemas LOCKSS e CLOCKSS.</p> <p><a title="LOCKSS" href="http://scientiageneralis.com.br/index.php/periodico/gateway/lockss" target="_blank" rel="noopener"><img src="http://scientiageneralis.com.br/public/site/images/agamen0n/lockss-logo-v1.jpg" /></a> <a title="CLOCKSS" href="http://scientiageneralis.com.br/index.php/periodico/gateway/clockss" target="_blank" rel="noopener"><img src="http://scientiageneralis.com.br/public/site/images/agamen0n/clockss-logo.jpg" /></a></p> <p>A Scientia Generalis está sob a licença CC BY-SA 4.0. Para saber mais <a title="CC BY-SA 4.0" href="https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0/deed.pt_BR" target="_blank" rel="noopener">clique aqui</a>. </p> <p><a title="Creative Commons" href="https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0/deed.pt_BR" target="_blank" rel="noopener"><img src="http://scientiageneralis.com.br/public/site/images/agamen0n/CC_BY-SA_3.0__.jpg" /></a></p> pt-BR Scientia Generalis 2675-2999 <p>As informações e opiniões emitidas pelos autores são de sua exclusiva responsabilidade não sendo o periódico complascente de sua livre opinião exposta.</p> <p>1. Autores mantém os direitos autorais e concedem à revista o direito de primeira publicação, com o trabalho simultaneamente licenciado sob a Creative Commons Attribution License (CC BY NC 4.0), permitindo o compartilhamento do trabalho com reconhecimento da autoria do trabalho e publicação inicial nesta revista copiar, não podendo criar derivações do mesmo.</p> <p>2. Autores têm autorização para assumir contratos adicionais separadamente, para distribuição não-exclusiva da versão do trabalho publicada nesta revista (ex.: publicar em repositório institucional ou como capítulo de livro), com reconhecimento de autoria e publicação inicial nesta revista.</p> <p>3. Autores têm permissão e são estimulados a publicar e distribuir seu trabalho online (ex.: em repositórios institucionais ou na sua página pessoal) a qualquer ponto posterior ao processo editorial.</p> <p>4. Além disso, o AUTOR é informado e consente com a revista que, portanto, seu artigo pode ser incorporado pela RPSD em bases e sistemas de informação científica existentes (indexadores e bancos de dados atuais) ou a existir no futuro (indexadores e bancos de dados futuros), nas condições definidas por este último em todos os momentos, que envolverá, pelo menos, a possibilidade de que os titulares desses bancos de dados possam executar as seguintes ações sobre o artigo:</p> <p>a. Reproduzir, transmitir e distribuir o artigo, no todo ou em parte sob qualquer forma ou meio de transmissão eletrônica existente ou desenvolvida no futuro, incluindo a transmissão eletrônica para fins de pesquisa, visualização e impressão;</p> <p>b. Reproduzir e distribuir, no todo ou em parte, o artigo na impressão.</p> <p>c. Capacidade de traduzir certas partes do artigo.</p> <p>d. Extrair figuras, tabelas, ilustrações e outros objetos gráficos e capturar metadados, legendas e artigo relacionado para fins de pesquisa, visualização e impressão.</p> <p>e. Transmissão, distribuição e reprodução por agentes ou autorizada pelos proprietários de distribuidoras de bases de dados.</p> <p>f. A preparação de citações bibliográficas, sumários e índices e referências de captura relacionados de partes selecionadas do artigo.</p> <p>g. Digitalizar e / ou armazenar imagens e texto de artigo eletrônico.</p> INTERVENÇÃO COGNITIVO-COMPORTAMENTAL NO ESTRESSE INFANTIL https://scientiageneralis.com.br/index.php/SG/article/view/145 <p>Busca-se com o presente estudo, abordar a questão da terapia cognitivo comportamental ser considerada um método eficaz no tratamento do estresse infantil através das psicoterapias. Utilizou-se uma pesquisa bibliográfica, amparada em vários, sites e artigos científicos. Onde por meio do levantamento de materiais publicados foi possível concluir que é possível que psicólogos cognitivos comportamentais obtenham bons resultados realizando intervenções propostas pela TCC, e ficaram muito mais seguros, formando uma parceria junto ao paciente para formular uma boa conceitualização cognitiva por meio das contribuições da terapia cognitivo-comportamental na intervenção e prevenção deste mal que atua na sociedade contemporânea. Pretende-se compreender as variáveis determinantes do estresse infantil que influenciam na vida da criança, bem como as intervenções possíveis do terapeuta cognitivo comportamental para o desenvolvimento de uma saúde mental e relacional da criança, de forma saudável.</p> Marcos Vinicios Ramos da Silva Copyright (c) 2021 Marcos Vinicios Ramos da Silva https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2021-04-26 2021-04-26 2 1 23 36 CONTRIBUIÇÕES TERAPÊUTICAS DA TERAPIA COGNITIVO COMPORTAMENTAL NOS TRANSTORNOS ALIMENTARES: revisão narrativa https://scientiageneralis.com.br/index.php/SG/article/view/142 <p>Os transtornos alimentares são síndromes psiquiátricas complexas e ainda relativamente pouco entendidas, mostrando-se cada vez mais importantes em nosso cenário atual. Os objetivos do estudo foram traçar na literatura o que vem sendo feito na abordagem da Terapia Cognitivo Comportamental para o tratamento de pessoas que são acometidas por transtornos alimentares. Foi realizada uma revisão narrativa da literatura utilizando-se os descritores: Terapia Cognitivo Comportamental, Bulimia e Anorexia. As bases eletrônicas pesquisadas foram SCIELO e LILACS, no período de 2008 a 2018. Esta revisão pontuou uma série de estudos conclusivos a respeito da eficácia da Terapia Cognitivo Comportamental a pessoas que sofrem de transtornos alimentares. Observou-se que a Terapia Cognitivo Comportamental é uma das abordagens mais eficazes no tratamento de pessoas acometidas por transtornos alimentares, isso porque ela atua diretamente nas crenças disfuncionais das pacientes que tem uma visão distorcida do corpo.</p> Marcos Vinicios Ramos da Silva Copyright (c) 2021 MARCOS VINICIOS RAMOS DA SILVA https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2021-04-22 2021-04-22 2 1 17 22 A DIVERSIDADE SEXUAL NA EDUCAÇÃO E OS DIREITOS DE CIDADANIA LGBT NA ESCOLA https://scientiageneralis.com.br/index.php/SG/article/view/137 <p>O livro de Marco Antônio Torres tem como coordenadora Keila Deslandes, sendo uma obra que apresenta conceitos que, em sua segunda edição, fundamentais no processo de educação, sobretudo quanto a diversidade sexual e os direitos à cidadania LGBT<a href="#_ftn1" name="_ftnref1">[1]</a> na escola. Marco Antônio Torres é professor do Departamento de Educação da Universidade Federal de Ouro Preto-MG, colaborador do Programa de Educação para a Diversidade e a Cidadania e, atualmente, coordena o curso de aperfeiçoamento em direitos humanos e pesquisa sobre cidadania e direitos humanos da população LGBT nos contextos da educação formal e não formal.</p> <p> </p> <p><a href="#_ftnref1" name="_ftn1">[1]</a> Termo utilizado na obra, o termo mais adequado atualmente, segundo a Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexos (ABGLT) é LGBTQia+ que abrange todas as designações indenitárias quais sejam: Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transsexuais, Queers, Intersexo, Assexuais/Agênero, e mais.</p> Júlio Alves Caixêta Júnior Copyright (c) 2021 Júlio Alves Caixêta Júnior https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2021-03-02 2021-03-02 2 1 10 15 GAMIFICAÇÃO EM TEMPOS DE PANDEMIA DO COVID-19: UMA NOVA FORMA DE EDUCAR EM SAÚDE - RELATO DE EXPERIÊNCIA https://scientiageneralis.com.br/index.php/SG/article/view/55 <p>Desde o início da segunda década deste século, estratégias têm sido adotadas dentro da Educação e Saúde, objetivando aumentar a conscientização e agregar valor prático aos profissionais de saúde, para minimizar índices de contaminação e trazer a atenção primária para dentro das empresas e instituições. Diante do cenário contemporâneo brasileiro, subitamente atingido pela pandemia do COVID-19, surgem novas formas de adoecimento mal caracterizadas, como o estresse, fadiga física e mental e outras manifestações de sofrimento relacionadas ao trabalho. Dessa maneira, objetivou-se relatar as estratégias utilizadas para educar em saúde no retorno às atividades presenciais durante a pandemia do COVID-19 em uma instituição particular de ensino básico e superior localizada no recôncavo baiano. Para tanto, a metodologia baseou-se através de um relato de Experiência. Os resultados demonstraram que houve um maior engajamento entre os funcionários, especialmente com a aplicação da gamificação que possibilitou interação e incentivo a prática da ginástica laboral, assim como os cuidados frente a pandemia do COVID-19. Sendo assim, este relato de experiência sugere que o uso da gamificação pode ser um forte aliado juntamente com o afastamento social no combate ao COVID-19 e promoção da saúde laboral. São necessários trabalhos de causa e efeito que investiguem os verdadeiros benefícios da utilização tecnológica especialmente deste no combate ao COVID-19 e na promoção da qualidade ergonômica nos ambientes de trabalho.</p> Wasly Santana Silva Edna Oliveira Raissa Vitória Azevedo de Almeida William Mestre Késia Prates Nascimento Elielto Damasceno Diego Silva Patrício Copyright (c) 2021 Wasly Santana Silva , Edna Oliveira, Raissa Vitória Azevedo de Almeida , William Mestre , Késia Prates Nascimento , Elielto Damasceno , Diego Silva Patrício https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0 2021-01-21 2021-01-21 2 1 1 9