O TOTALITARISMO E SUAS VICISSITUDES: intersecção entre a obra distópica de George Orwell, "1984", e os princípios da teoria psicanalítica no contexto do Brasil do ano de 2022

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22289/sg.V5N1A8

Palavras-chave:

Psicanalise, Totalitarismo, Discursos totalizantes, Manipulação politica, Sexualidade

Resumo

Este artigo tem como objetivo explorar a intersecção entre a obra distópica de George Orwell, "1984", e os princípios da teoria psicanalítica, buscando compreender os fenômenos de massa em contextos totalitários, com ênfase no fenômeno do fascismo. Além disso, pretende-se analisar a relevância desses conceitos na contemporaneidade, utilizando o Brasil de 2022 como um exemplo ilustrativo. Ao articular a narrativa ficcional de Orwell com a visão da psicanálise, este estudo visa aprofundar a compreensão das dinâmicas de poder, controle social e alienação individual presentes em governos autoritários em especial o fascismo. O fascismo, assim como outros fenômenos de massa, fundamenta-se na ideia de unidade e na supressão da subjetividade individual em prol de um propósito coletivo. Como observa Freud (2013) em sua análise dos processos de massificação, na dinâmica das multidões individuais perdem suas características distintivas, dando lugar a uma "alma coletiva" que molda o pensamento e comportamento dos participantes. Nesse contexto, a obra "1984" de Orwell emerge como uma alegoria poderosa, retratando a luta do protagonista, Winston, contra a anulação de sua individualidade em uma sociedade totalitária dominada pelo Grande Irmão. Ao conectar esses conceitos com eventos contemporâneos, como os observados no Brasil em 2022, é possível identificar padrões preocupantes de comportamento de massa e manipulação política. A disseminação de discursos totalizantes, a polarização política e a manipulação das emoções coletivas são elementos-chave na construção de uma sociedade propensa à submissão e ao autoritarismo. Nesse sentido, ao longo deste estudo, serão examinados exemplos concretos de como os dispositivos de vigilância e controle presentes em "1984" ecoam nas práticas políticas contemporâneas, especialmente no contexto brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BONIN, R. Em 2018, Bolsonaro defendeu ‘fuzilar a petralhada. Veja, 2022. Disponível em: https://veja.abril.com.br/coluna/radar/em-2018-bolsonaro-defendeu-fuzilar-a-petralhada Acesso em: 22 maio 2024.

FERNANDES, M. C.; ARAÚJO, C.; AGOSTINE, C.; FILGUEIRAS, M. Nossa bandeira jamais será vermelha', afirma Bolsonaro na posse. Valor Econômico. 2019. Disponível em:

https://valor.globo.com/politica/noticia/2019/01/01/nossa-bandeira-jamais-sera-vermelha-afirma-bolsonaro-na-posse.ghtml Acesso em: 20 abr. 2024.

FREUD, S. Freud (1914-1916) - Obras completas volume 12: Introdução ao narcisismo, ensaios de metapsicologia e outros textos. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

FREUD, S. Freud (1920-1923) - Obras completas volume 15: Psicologia das massas e análise do Eu e outros textos. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

FREUD, S. Psicologia das massas e analise do Eu. 1. ed. Porto Alegre: L&PM, 2013.

FREUD, S. Além do Princípio de Prazer. 1. ed. Porto Alegre: L&PM, 2016.

FREUD, S. Freud (1901-1905) - Obras completas Volume 6: três ensaios sobre a teoria da sexualidade, análise fragmentária de uma histeria ("O caso Dora") e outros textos. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.

FREUD, S. Freud (1900) - Obras completas volume 4: A interpretação dos sonhos. 1. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

LACAN, J. O Seminário, livro 3: as psicoses. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1985.

LE BON, G. Psicologia das massas. 1. ed. Joinville: Clube de autores, 2022.

MARX, K. O manifesto Comunista. 5. ed. São Paulo: Paz & Terra, 2021.

ORWEL, G. 1984. 1. ed. Jandira: Principis, 2021.

REICH , W. Psicologia de massas do Fascismo 1. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2019.

Downloads

Publicado

08-07-2024

Como Citar

LAGARES, Josias; CARRIJO, Leonardo. O TOTALITARISMO E SUAS VICISSITUDES: intersecção entre a obra distópica de George Orwell, "1984", e os princípios da teoria psicanalítica no contexto do Brasil do ano de 2022. Scientia Generalis, [S. l.], v. 5, n. 1, p. 92–101, 2024. DOI: 10.22289/sg.V5N1A8. Disponível em: https://scientiageneralis.com.br/index.php/SG/article/view/560. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Revisão de literatura

PURL