A INTERVENÇÃO DA FISIOTERAPIA NA MOBILIZAÇÃO PRECOCE EM ADULTOS DENTRO DE UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA - UTI

  • Jennifer da Silva Santos Faculdade Cidade de João Pinheiro
  • Alex Rodrigo Borges Faculdade Cidade de João Pinheiro
Palavras-chave: UTI, Fisioterapia, Mobilização precoce, Imobilismo

Resumo

O presente trabalho demonstrou e apresentou de que forma a fisioterapia atuou na mobilização precoce dentro de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e assim, identificou quais foram as complicações causadas pelo imobilismo. Objetivou-se mostrar as vantagens que a fisioterapia ofereceu dentro da UTI, como a mesma atuou e as técnicas que foram usadas durante os atendimentos. Questionamentos a respeito da importância da fisioterapia na UTI, a atuação na mobilização precoce, qual o tratamento para os pacientes hospitalizados e quais os causadores da diminuição funcional foram respondidos. Para a realização deste artigo, fez-se uso de uma abordagem qualitativa por meio de uma revisão bibliográfica em base de dados eletrônicos, tendo como critério de inclusão livros, artigos de revisão e, artigos originais e experimentais na língua portuguesa, realizados em pacientes na UTI entre1998 a 2018. O trabalho do fisioterapeuta inserido dentro de uma equipe multidisciplinar é de fundamental importância, visto que sua função não é somente garantir a sobrevida, mas sim ofertar a qualidade de vida.

Referências

BORGES, D. L. et al. Influência da atuação fisioterapêutica no processo de ventilação mecânica de pacientes admitidos em UTI no período noturno após cirurgia cardíaca não complicada. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S180929502016000200129 Acesso em: 11 jun. 2018.
BORGES, V. M. et al. Fisioterapia motora em pacientes adultos em terapia intensiva. 2009. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbti/v21n4/v21n4a16 Acesso em: 11 jun. 2018.
BRASIL. Resolução nº 402, de 03 de agosto de 2011. Conselho Federal de Fisioterapia e Terapia Ocupacional – COFFITO. Disponível em: http://www.normaslegais.com.br/legislacao/resolucao-coffito-402-2011.htm. Acesso em: 19 maio. 2018.
BRITO, M. C. S. et al. Mobilização precoce em pacientes adultos submetidos a ventilação mecânica (VM) na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Bahia. 2015. p. 02-03. Disponível em: http://atualizarevista.com.br/wp-content/uploads/2015/07/Mobiliza%C3%A7%C3%A3o-precoce-em-pacientesadultos-submetidos-%C3%A0-ventila%C3%A7%C3%A3o-mec%C3%A2nica-VM-na-unidade-de-terapia-intensiva-UTI-v.2-n.2.pdf. Acesso em: 14 ago. 2018.
CURZEL, J.et al. Avaliação da independência funcional após alta da unidade de terapia intensiva. Estudo realizado na Unidade de Terapia Intensiva Central, Hospital Santa Casa de Porto Alegre-Rio Grande do Sul. 2013. p.01-06. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbti/v25n2/v25n2a06.pdf Acesso em: 15 maio 2018.
DESLANDES, F.S. Análise do discurso oficial sobre a humanização da assistência hospitalar. Rio de Janeiro. 2004. p. 07-14. Disponível em: http://www. scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232004000100002. Acesso em: 03 jun. 2018.
FERREIRA, K. D. S.et al. Mobilização precoce em pacientes internados na unidade de terapia intensiva brasileira: uma revisão de literatura. Bahia: Escola Baiana de Medicina e Saúde Pública, 2016. p. 02-03. Disponível em: http://www7.bahiana.edu.br/jspui/bitstream/bahiana/450/1/MOBILIZA%C3%87%C3%83O%20PRECOCE%20EM%20PACIENTES%20INTERNADOS%20NA%20UNIDADE%20DE%20TERAPIA%20INTENSIVA%20BRASILEIRA%20UMA%20REVIS%C3%83O%20DE%20LITERATURA.pdf. Acesso em: 05 JUN.2018.
FERNANDES, F. et al. Atuação fisioterapêutica em imobilismo no leito prolongado. 2013. Disponível em: http://www.revistaintellectus.com.br/DownloadAr tigo.ashx?codigo=309. Acesso em: 11 jun. 2018.
FRANÇA, E. et al. Força tarefa sobre a fisioterapia em pacientes críticos adultos: diretrizes da Associação Brasileira de Fisioterapia Respiratória e Terapia Intensiva (ASSOBRAFIR) e Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB). São Paulo. 2013.p. 06-07. Disponível em: http://www.amib.org.br/pdf/DEFIT.pdf. Acesso em: 20 mar. 2018
GONDIM, M. A. Cinesioterapia Motora como prevenção da Síndrome da Imobilidade Prolongada em pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva. s/d. Disponível em: http://portalbiocursos.com.br/ohs/data/docs/27/ 15__A_Cinesioterapia_Motora_como_prevenYYo_da_SYndrome_da_Imobilidade_Prolongada_em_pacientes_internados_em_UTI.pdf. Acesso em:20 mar. 2018.
JERRE, G. et al. Fisioterapia no paciente sob ventilação mecânica. São Paulo.2007. p. 2. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S180637132007000800010. Acesso em: 13 maio. 2018.
FEITOZA, C. L. et al. Eficácia da fisioterapia motora em unidades de terapia intensiva com ênfase na mobilização precoce. São Paulo. 2014. p.8-9. Disponível em: https://docplayer.com.br/10708799-Eficacia-da-fisioterapia-motora-em-unidades-de-terapia-intensiva-com-enfase-na-mobilizacao-precoce.html. Acesso em: 14 ago. 2018.
LEAL, M.; MEJIA. D. P. M. Intervenção fisioterapêutica na prevenção da síndrome do imobilismo em pacientes acamados por tempo prolongado e seus afeitos no sistema locomotor. [s.d]. Disponível em: https://portalbiocursos.com.br/ohs/data/docs/26/04_-_IntervenYYo_fisioterapYutica_na_prevenYYo_da_sYndrome_do_imobilismo_em_pacientes_acamados_por_tempo_prolongado_e_seus_efeitos_no_sistema_locomotor.pdf. Acesso em: 22 jun. 2018.
LIMA, T. C. S.; MIOTO. R. C. T. Procedimento metodológicos na construção do conhecimento cientifico: a pesquisa bibliográfica. Rio de Janeiro. 2007. p. 04. Disponível em:http://www.scielo.br/pdf/rk/v10nspe/a0410spe.pdf. Acesso em: 23 out. 2018.
MENDES, T.N.C. UTI – Passado, Presente e Futuro. 2010. Disponível em: https://nursingreport.files.wordpress.com/2011/01/uti-passado-presente-efuturo.pdf. Acesso em: 11 jun. 2018.
MONDADORI, A.G. et al. Humanização da fisioterapia em Unidade de Terapia Intensiva Adulto: estudo transversal. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S180929502016000300294. Acesso em: 11 jun. 2018.
MOTA, C. M; SILVA, V. G. D. A Segurança Da Mobilização Precoce Em Pacientes Críticos: uma Revisão De Literatura. Sergipe. 2012. p.03. Disponível em: https://pt.scribd.com/document/144484526/A-SEGURANCA-DA-MOBILIZACAO-PRECOCE-EM-PACIENTES-CRITICOS. Acesso em: 03 jun. 2018.
MURAKAMI, F.M. et al. Evolução funcional de pacientes graves submetidos a um protocolo de reabilitação precoce. In: PIZZOL, F. D (Org.). Serviço de Reabilitação, Hospital Sírio-Libanês. São Paulo. 2015. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbti/v27n2/0103-507X-rbti-27-02-0161.pdf. Acesso em:20 mar. 2018.
OLIVEIRA, T. C. P.; SOUZA, S. B. As atribuições e benefícios da fisioterapia hospitalar e sua contribuição para humanização da assistência. Rio de Janeiro. 2014. p. 03-04. Disponível em: https://www.webartigos.com/artigos/as-atribuicoes-e-beneficios-da-fisioterapia-hospitalar-e-sua-contribuicao-para-humanizacao-da-assistencia/128121/. Acesso em: 21 ago. 2018.
PESSINI, L. Humanização da dor e do sofrimento humanos na área da saúde. In: BERTACHINI, L. (Org.). Humanização e cuidados paliativos. São Paulo: Loyola, 2004.
PINHEIRO, P. O QUE ACONTECE COM OS PACIENTES NA UTI. 2018. Disponível em: https://www.mdsaude.com/2008/10/pacientes-na-uti.html Acesso em: 11 jun. 2018.
RIVOREDO, M. G. A.C.; MEJIA D. A Cinesioterapia Motora como prevenção da Síndrome da Imobilidade Prolongada em pacientes internados em Unidade de Terapia Intensiva. 2016. Disponível em: http://portalbiocursos.com.br/ohs/data/do cs/27/15_2016_A_Cinesioterapia_Motora_como_prevenYYo_da_SYndrome_da_Imobilidade_Prolongada_em_pacientes_internados_em_UTI.pdf. Acesso em: 01 jul. 2018.
SALICIO, D.M.B. S; GAIVA, M.A.M. O significado de humanização da assistência para enfermeiros que atuam em UTI.2006. p. 06-370. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/7076/5007. Acesso em: 12 set. 2018.
SALVADOR JUNIOR, J. C. A importância da mobilização Precoce em Pacientes Internados Unidade De Terapia Intensiva (UTI): uma Revisão De Literatura. Rio de Janeiro. 2013.p. 05-06. Disponível em: https://docplayer.com.br/18075157-A-importancia-da-mobilizacao-precoce-em-pacientes-internados-na-unidade-de-terapia-intensiva-uti-revisao-de-literatura.html. Acesso em: 21 jul. 2018.
SIMONS, D. G.; TRAVELL J. G; SIMONS L. S. Dor e Disfunção Miofascial: Manual dos pontos gatilhos. 2. ed. Porto Alegre: Artmed Editora, 2005. v. 1. p. 661-662- 692- 697- 699- 703.
SANTOS, F. et al. Relação Entre Mobilização Precoce E Tempo De Internação Em Uma Unidade De Terapia Intensiva. Santa Catarina. 2015. p.05-06. Disponível em: https://periodicos.unb.br/index.php/rgs/article/view/2955. Acesso em: 22 out. 2018.
SOUZA, J. S; NEVES, P. S. Os efeitos deletérios da Imobilidade no leito e a atuação fisioterapêutica: revisão de literatura. 2009. Disponível em: https://www.repositorio.bahiana.edu.br:8443/jspui/bitstream/bahiana/628/1/Artigo.Souza.JamileSantos.2009.001.BAHIANA.pdf. Acesso em: 11 jun. 2018.
STILLER, K. Fisioterapia intensiva. Porto Alegre: Artmed, 2000.
YOUNES, R. As UTI’s no Brasil. 2011. Disponível em: https://www.cartacapital. com.br/saude/as-utis-no-brasil. Acesso em: 11 jun. 2018.
Publicado
2020-03-10
Como Citar
SANTOS, J. DA S.; BORGES, A. R. A INTERVENÇÃO DA FISIOTERAPIA NA MOBILIZAÇÃO PRECOCE EM ADULTOS DENTRO DE UMA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA - UTI. Scientia Generalis, v. 1, n. 2, p. 11-22, 10 mar. 2020.
Seção
Revisão de literatura