ESCALAS UTILIZADAS PARA AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE FUNCIONAL DE PACIENTES PÓS ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO

Autores

  • Cláudia Pereira da Silva
  • Sheizy Lorrane Silva
  • Camila Aparecida Tavares
  • Nayara Karoline Nunes Martins
  • Mariane Fernandes Ribeiro

Palavras-chave:

Acidente Vascular Encefálico, Capacidade Funcional, Avaliação

Resumo

Introdução: O Acidente Vascular Encefálico (AVE) é caracterizado por uma lesão que acomete os vasos que irrigam uma região cerebral, quando há o rompimento ou um bloqueio de uma artéria do cérebro cessando o suprimento sanguíneo. Após o AVE o paciente pode apresentar possíveis déficits, incluindo danos às funções motoras, sensitivas, mentais, perceptivas de linguagem, além da perda funcional, que tem impactos na saúde individual, familiar e social. As escalas de funcionalidade são de grande importância para mensurar a capacidade de realizar as atividades de vida diária (AVD’s), função motora, como também a qualidade de vida, e traçar um plano de reabilitação adequado para cada situação, tendo o objetivo a recuperação motora máxima, amenizando a incapacidade física imposta pela doença e a inserção do indivíduo em suas atividades sociais. Objetivos: Descrever e citar as escalas e instrumentos que avaliam a capacidade funcional de pacientes pós AVE. Metodologia: Esta pesquisa trata-se de uma revisão bibliográfica, descritiva, realizada através da busca de artigos científicos sobre o tema nas bases de dados Scielo, Bireme, PEDro e Google Scholar. Como critério de busca utilizou-se os seguintes descritores: AVE, escala, avaliação, “capacidade funcional” e seus respectivos descritores em inglês. Foram incluídos nesta revisão artigos publicados entre 2015 a 2020, que abordassem a avaliação da funcionalidade utilizando escalas que remetiam a avaliação das AVD’s de pacientes pós AVE, comparando ou não intervenções ou pré e pós tratamentos. Considerações Finais: Nos artigos encontrados verificou-se que as escalas utilizadas para avaliação das AVD’s foram: Índice de Barthel, Medida de Independência Funcional (MIF), Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde (CIF), Escala de Ranki, Atividades Instrumentais da Vida Diária de Lawton, Escala de Katz. Estes instrumentos apresentam confiabilidade para avaliar a independência funcional do paciente pós AVE, auxiliando na avaliação durante sua reabilitação fisioterapêutica.

Referências

-

Downloads

Publicado

2020-12-31

Como Citar

SILVA , C. P. da .; SILVA , S. L. .; TAVARES , C. A. .; MARTINS, N. K. N. . .; RIBEIRO , M. F. . ESCALAS UTILIZADAS PARA AVALIAÇÃO DA CAPACIDADE FUNCIONAL DE PACIENTES PÓS ACIDENTE VASCULAR ENCEFÁLICO. Scientia Generalis, [S. l.], v. 1, n. S1, p. 16–16, 2020. Disponível em: http://scientiageneralis.com.br/index.php/SG/article/view/71. Acesso em: 15 jan. 2021.