A INFLUÊNCIA DAS EMOÇÕES NO DESENVOLVIMENTO ESCOLAR DOS PRÉ-ADOLESCENTES ENAMORADOS

Autores

  • Maria Veronica Santana Sales Universidade Internacional Iberoamericana - UNINI
  • Maria Aparecida Santos e Campos Universidade Internacional Iberoamericana - UNINI

Palavras-chave:

Emoção, paixão, aprendizagem

Resumo

O estudo sobre as questões emocionais, sob a ótica do enamoramento – a influência das emoções no desenvolvimento escolar dos pré-adolescentes foi o eixo norteador do objetivo deste estudo que visou adentrar em reflexões nas quais se observa o quanto as emoções, enfatizando a paixão, influenciam fortemente o comportamento dos pré-adolescentes, sobretudo a aprendizagem. O trabalho se trata de uma pesquisa qualitativa e utiliza como instrumento de coleta de dados através de questionários e, também de pequenos textos escritos, voluntariamente, por alguns discentes do Ensino Fundamental II de uma escola da rede pública municipal, Tancredo Neves, no município de Nossa Senhora da Glória, Sergipe, Brasil. Secundariamente utilizou-se um levantamento bibliográfico que oportunizou relacionar o que dizem os teóricos com as respostas dos entrevistados. Participaram da pesquisa 79 estudantes tanto do gênero masculino e feminino com idades variando de 12 a 15 anos. Ressalta-se que este trabalho consta de aprovação do comitê de ética com o parecer: 4.713.192. Elencou-se temas relacionados às emoções, priorizando as causas e consequências da paixão; a relação entre o enamoramento na pré-adolescência e o comportamento nas atividades escolares, com os pais, com os amigos e, sobretudo, consigo mesmo nessa transição da fase infantil para a pré-adolescência, em termos físicos e emocionais. Compreende-se que práticas pedagógicas concernentes à educação emocional já vêm sendo desenhadas há algum tempo, porém as emoções relacionadas ao enamoramento não são enfatizadas. Infere-se que diante de um momento tão célere em que tudo se transforma constantemente, inclusive os desafios emocionais, é forçoso um olhar cuidadoso para as emoções, paralelo à cognição, em sala de aula, para assim, compreender as subjetividades dos educandos, principalmente na transição da fase da infância para a pré-adolescência, em que há uma mudança brusca física e na experiência de novos sentimentos como o fato de se apaixonar.

Referências

CEDARO, José Juliano; NASCIMENTO, Josiana Paula Gomes do. Dor e Gozo: relatos de mulheres jovens sobre automutilações. Psicologia Usp, v. 24, p. 203-223, 2013.

CURY, Augusto Jorge. Ansiedade: como enfrentar o mal do século. Saraiva Educação SA, 2017.

CURY, Augusto Jorge. Inteligência Socioemocional: ferramentas para pais inspiradores e professores encantadores. Rio de Janeiro: Sextante, 2019.

DINAMARCO, Adriana Vilano. Análise exploratória sobre o sintoma de automutilação praticada com objetos cortantes e/ou perfurantes, através de relatos expostos na internet por um grupo brasileiro que se define como praticante de automutilação. 2011. Tese de Doutorado. Universidade de São Paulo.

DORES, António Pedro. Medo e vergonha: emoções comunitárias e emoções sociais. Revista Angolana de Sociologia, n. 7, p. 43-54, 2011.

FREITAS, Ana. A ciência do amor. Disponivel em:https://revistagalileu.globo.com/Ciencia/Neurociencia/noticia/2014/01/ciencia-do-amor.html. Acesso em: 23/04/2031

FREUD, Sigmund. Freud (1923-1925)-Obras completas volume 16: O Eu e o Id," Autobiografia" e outros textos. Editora Companhia das Letras, 2011.

GOLEMAN, Daniel. O cérebro e a inteligência emocional: novas perspectivas. Objetiva, v. 1. 2012.

PERCY, Alan. Shakespeare para apaixonados: 72 doses de romantismo para aproveitar o amor a cada dia. 1ªed. Rio de Janeiro: Sextant, 2014.

MARIN, Angela Helena; BORBA, Bruna Mainardi Rosso; BOLSONI-SILVA, Alessandra Turini. Problemas emocionais e de comportamentao e reprovação escolar: estudo de caso-controle com adolescentes. Psicologia: Teoria e Prática, v. 20, n. 3, p. 283-298, 2018.

SANTOS, Luciana Carla dos; MARTURANO, Edna Maria. Crianças com dificuldade de aprendizagem: um estudo de seguimento. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 12, n. 2, p. 377-394, 1999.

SOUZA, Joelson Carvalho et al. A influência das emoções no aprendizado de escolares. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 101, p. 382-403, 2020.

TAMAYO, Gloria Patricia; ECHEVERRY, Claudia María; MÁRQUEZ, Luz Adriana Araque. CIEMPRE. Questionário de inteligência emocional para meninos e meninas pré-escolares. U. Cooperativa de Colombia, 2006.

Downloads

Publicado

2021-08-30

Como Citar

SALES , M. V. S. .; CAMPOS , M. A. S. e . A INFLUÊNCIA DAS EMOÇÕES NO DESENVOLVIMENTO ESCOLAR DOS PRÉ-ADOLESCENTES ENAMORADOS. Scientia Generalis, [S. l.], v. 2, n. 2, p. 47–59, 2021. Disponível em: http://scientiageneralis.com.br/index.php/SG/article/view/168. Acesso em: 21 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos Originais